Contos do Adamastor

Estorias surreais de pessoas irreais, contadas por um advogado ranzinza, carente, gentil e docil como um pequeno sagui silvestre. Nao recomendado para minorias intelectuais ou pessoas que se ofendem facilmente. Email: adamastor-em-gmail.com (sim, eu tenho um email do Google. Isso porque eu sou um nerd influente e poderoso)

21.6.05

os poetas do orkut



"Meu foda flar sobre a minha pessoa, saca q rola um abstratismo total, pq tipo geralmente as pesoas se descrevem através de gostos, atitudes, pensamentos e ideologias, só q o q rola é q elas estão apenas se descrevendo no aspecto "eu para com o mundo", e na realidade deveria ser "eu para comigo", saca q tipo são duas coisas q c interligam mas num tem nda a ver uma com a outra, e tipo é foda vc flar alguma coisa de "vc para com vc", pq tipo oq rola é q tudo é relativo, c eu flar q tipo sou "calmo" estarei me comparando a alguem nervoso pq c eu pegar alguem mais calmo q eu, eu me torno uma pessoa nervosa, bom enfim, sou uma pessoa relativamente calma, compreensivo, q acima d tudo preserva os amigos e a familia q tem, pois eles são as estacas q sustemtam a grande plataforma da miha vida, e eles são firmes não são apenas como sombras q aparecem apenas qndo c é o sol e sim formas de vida q nunka sairão de lá....bom é isso......Gostaria de mandar um abraço pra todas pessoas q eu gosto, e para as q eu não "gosto" ow melhor q sou indiferente gostaria de desejar td de bom, só num mando um abraço pq eu não sou falso........Galera pratiquem jiu-jitso......"

Resolvi proteger a identidade desse pobre diabo. Contudo, nao posso deixar de criticar o texto acima. Um sujeito que escreve tamanha sandice só pode estar sob os efeitos malévolos da cannabis sativa, o popular cigarrinho do capeta. Ele deve ser aquele tipo de maconheiro mala (perdao pelo pleonasmo), que deita a falar sobre papo cabeca e filosofia neokantiana subreptícia de segundo grau.

Cadeia nele.