Contos do Adamastor

Estorias surreais de pessoas irreais, contadas por um advogado ranzinza, carente, gentil e docil como um pequeno sagui silvestre. Nao recomendado para minorias intelectuais ou pessoas que se ofendem facilmente. Email: adamastor-em-gmail.com (sim, eu tenho um email do Google. Isso porque eu sou um nerd influente e poderoso)

29.6.04

Catarse melancólica vespertina



Depois de sobreviver a uma crise de asma, a moda da pochete, ao Seu Creysson, ao Menudo, aos Tribalistas, ao Kleber Bambam, ao livro "Só é gordo quem quer", ao Compadre Washington (btw, o primeiro "comentarista de pagode" do mundo) e a tantas outras vicissitudes, posso chegar a uma conclusão: eu sou imortal.