Contos do Adamastor

Estorias surreais de pessoas irreais, contadas por um advogado ranzinza, carente, gentil e docil como um pequeno sagui silvestre. Nao recomendado para minorias intelectuais ou pessoas que se ofendem facilmente. Email: adamastor-em-gmail.com (sim, eu tenho um email do Google. Isso porque eu sou um nerd influente e poderoso)

13.4.04

Respondendo aos leitores



Primeiramente, peço publicamente desculpas aos meus fiéis amiguinhos do Orkut, que se sentiram

gravemente ofendidos quando disse que o retrocitado serviço internético era uma merda.

Embora não fosse a minha intenção de ofender suas pessoas e magoar seus coraçõezinhos puros, vejo que fui indelicado com vocês, que têm o desprazer de conviver com a minha pessoa.

Depois desse intróito delicado, vamos aos comentários dos leitores:


Ada, o principal vc não notou. Segundo meu namorado e vários amigos meus, as paulistas têm, na média, o corpo pior do que o das cariocas. São mais "caídas", segundo eles. É verdade isso?
Beijos

Betty

R: Betty, em minha curta estadia em São Paulo, não vi nenhuma paulista pelada, pois o único contato sexual que eu tive foi um quequete de boas-vindas.

Cuidado com o seu namorado, ele está olhando demais a carne alheia.


A internet acaba fazendo a gente arranjar amigos distantes... Se vc não se importar com meu leitE quentE e pórrrrrrrta, tem uma amiga paranaense! Hehehe...
Dani

R: Dani, pela sua fidelidade em visitar meu blog, te adicionei ao Orkut. Se o porteiro do teu prédio interfonar pra você, dizendo que tem um crioulo chamado Orkut querendo entregar uma carta, pode atender, que ele é gente boa.


veja o Orkut como um espaço pra vc conhecer seus fãs! eu tô lá. haha
Renato

R: Também sou fã do seu blog. Preciso comentar aqui uma coisa que eu li por lá, que foi um genial post sobre as mensagens subliminares gays nos clipes do Pet Shop Boys. Isso merece um longo tratado sobre a matéria.


orkut...grandes merda?
Renata M.

R: Já pedi desculpas à Vossa Senhora via email, fax e deixei um recado na secretária eletrônica. Ah, mude a senha dela. "111" é muito default .


Adamastor, apesar do seu nome ridículo, você tem um humor ácido. Gostei do blog. E tambem dos contos antigos, como o que voce estava no cabeleireiro. Beijos, nêga.
Jacinto Bauduco

R: Obrigado, mona. Volte sempre. Quando estiver por aqui, vamos ouvir um electro na Dama de Ferro. Vou chamar meus amigos Rafa/Matinas.

Lembranças de brincar no meu pc com um programa chamado Dr. Sbaitso. Tinha como ficar colocando palavras e aquela voz metálica pronunciava com um baita sotaque norte americanos. Era bacana brincar com "oo" para sair som de u, etc. Adivinha se eu não usava aquilo pra passar trotes??? Voce não é o unico nerd, Ada.
Rafael

R: Rafael, eu me lembro do Dr. Sbaitso. Era um programinha fuleiro que vinha com a Sound Blaster 16, na era em que a Creative começou a desbancar a Adlib. Ainda vinha um outro programinha ridículo, do papagaio, acho que era "Talking Parrot". Já que você usava essa inventiva ferramenta para passar trote, vejo que és dos meus. No bom sentido.


Oi ! Sabe qdo lí seu post dizendo "antes ele doq eu", fikei a pensar: Antes eu doq ele, se ele tivesse aki ainda o Rock seria um poko melhor doq esta hj e se eu tivesse morrido ao invés dele ñ teria q ver pessoas tão ingratas como vc q ñ tem a grandeza de perceber o qto o Kurt foi revolucionario para a musica...e a respeito dos caras do Hiphop e afins, Pô, eu sou rockeira mas diz ae:Oq seria do amarelo se todos gostassem do azul? Ah, e se vc quiser dar uma stressada geral, já q ñ vai com a cara do Kurt, eu fiz 17 posts no meu blog em homenagem a ele....hahahahahahahahahahaaahaha..pode me odiar se quiser, mas foi o Kurt q revolucionou a merda q era o cenario rock mundial..Se agora tá ruim, imagine se ele nunca tivesse surgido, aí sim q estaria uma droga total....Ah, e mesmo assim ainda prezo a "nossa" liberdade de expressão...Eu gosto , vc não e é assim q é a vida..ñ dá pra concordar com td mundo...Talvez esse seja o encanto da coisa.....Beijos...PâmPâm...

Pâmela RockandRoll


R: Pamela, pelo modo que você escreve, vejo que ainda é relativamente incapaz (juridicamente, claro). Quando somos novinhos, temos a falsa crença de que o mundo que nos rodeia é belo, cheio de luzes, cores, cheiros e sensações felizes que não tem fim.

Quando chegamos aos trinta, percebemos que tudo aquilo era uma imensa ilusão, e que passamos grande parte da vida acreditando numa mentira, ignorando toda a verdade que nos cercava e que gritava em nossa direção, nos alertando da idiotice que eram nossos sonhos.

Portanto, quando você chegar a essa idade, perceberá como foi ridículo usar camisa de flanela, no verão infernal carioca, pra assistir um show do Nirvana.


No mais, agradeço a todos os elogios, ofensas, ameaças de morte, propostas sexuais homoeróticas e convites para batizado.

Beijos a todos.