Contos do Adamastor

Estorias surreais de pessoas irreais, contadas por um advogado ranzinza, carente, gentil e docil como um pequeno sagui silvestre. Nao recomendado para minorias intelectuais ou pessoas que se ofendem facilmente. Email: adamastor-em-gmail.com (sim, eu tenho um email do Google. Isso porque eu sou um nerd influente e poderoso)

29.4.04

Repercussões



O pessoal, tanto o que lê o blog, como os meus camaradas do mundo real, foram unânimes em afirmar que a minha ex-namorada, a que vai casar e que chorava de saudades do meu veiúdo, queria uma última sessão de vara, enquanto é solteira e a igreja católica permite que ela pule o muro.

Acontece que eu já conheço essa doidivanas há anos, e sei que, volta-e-meia, quando ela me encontrava, mandava essa letra, mas não arriava as calcinhas. Portanto, eu fiz-que-não-ouvi, porque já sei das artimanhas dessa mulher.

Além disso, como pode, uma mulher que vai casar com um camarada daqui há um mês, dizer que pensa em outro. Porra, então não casa. Volta pra putaria e libera a xota.

Ou esse casamento não vai durar muito, ou esse casal, em pouco tempo, vai começar a frequentar clubes de swing.

Vocês vão ver só.