Contos do Adamastor

Estorias surreais de pessoas irreais, contadas por um advogado ranzinza, carente, gentil e docil como um pequeno sagui silvestre. Nao recomendado para minorias intelectuais ou pessoas que se ofendem facilmente. Email: adamastor-em-gmail.com (sim, eu tenho um email do Google. Isso porque eu sou um nerd influente e poderoso)

4.4.04

diário de um furúnculo



Criançada, agora seria o momento para eu contar as minhas aventuras na cidade da galera que curte um "xaveco", mas a força dos micróbios da Mãe Natureza foi cruel e me colocou de cama, mais precisamente na posição de bruços, graças a um furúnculo gigante que atacou a banda esquerda da (acho que é, sou meio retardado para diferenciar esquerdo/direito) minha máscula e peluda bunda .

O que eu relatei há alguns dias foi verdade mesmo. Não foi aquela tradiçãozinha besta de 1o. de abril, em que as pessoas relatam coisas idiotas em seus sites (lembrem-se sempre da antiga estorinha do "Pedrinho e o Lobo". Um alarme falso pode custar o seu anelzinho de couro).

Na quarta-feira à noite, após chegar em casa, vindo de um simpático vôo da Varig, em que fui ladeado por um yuppie paulista e uma gorda asmática, notei algo que seria um calo vermelho na minha bunda (antes que alguém pergunte como consegui realizar essa acrobática operação, aviso que usei meu espelhinho de bolso, afinal, sou metrossexual).

Na quinta-feira cedo marquei consulta com meu primo- judeu-dermatologista-milionário-das-estrelas (o filho da puta me cobrou 200 pratas pra apertar a minha bunda. Porra, por essa quantia eu poderia ter ganho uma chupetinha kosher!).

Ele riu da minha cara meia hora e ainda insinuou que eu teria puxado a parte campineira da família, que curte muito o amor que não ousa dizer o nome.

Fiquei quieto, afinal, quem tem o cu examinado não pode se dar ao luxo de sacanear o médico, porém, por vingança, paguei o infeliz com um cheque-pré pro final do mês.

Ele me indicou meia dúzia de antibióticos. Todo caso, pedi pra ele umas metanfetaminas, pra dar "dixavada" na parada.

Resultado: estou com um buraco do tamanho de uma moeda de 50 centavos, com a profundidade de pelo menos 1 cm. É como se eu tivesse dois furingos, que batizei prontamente de Phobos e Deimos, graças aos efeitos lisérgicos desses meus novos remedinhos

Embora meu primo tenha suspeitado da minha sexualidade (não contei pra ele que andei comendo a sua filha: feia, mas boa de corpo), aviso aos meus poucos e fiéis leitores que esse meu furúnculo na bunda não é uma prova irrefragável da minha recôndida homossexualidade.

Não sou viado, porra.

Fiquei ressabiado sobre o motivo de furúnculo em minhas partes íntimas. Seria alguma vingança dos Céus? Procurei no Google e vi a seguinte explicação sobre a origem dessa odiosa praga num site de quem entende de bunda, a Joana Prado:

"O furúnculo é uma infecção aguda dos folículos pilosos e do tecido que fica logo embaixo da pele. A infecção causada por germes, caracteriza-se por um núcleo central avermelhado, quente, doloroso, que algumas vezes pode apresentar coceira e pode surgir em qualquer parte do corpo que haja pêlos, principalmente nas regiões de maior atrito como as axilas, nádegas, pescoço, seios e rosto.

O furúnculo pode regredir espontaneamente ou evoluir em algumas horas ou dias, apresentando pus. Depois de aproximadamente uma semana, a pele se rompe, deixa sair o pus e o miolo do furúnculo (composto por células e germes mortos, secreções e sangue), eliminando desse modo a infecção e podendo deixar cicatriz no local
".

Senti-me profundamente aliviado ao ler essa explicação, que mostrou que esse problema é apenas um bug. Uma dessas porras que o corpo humano inventa de vez em quando pra foder a paciência da gente,aliás, esse texto da Joana é tão bom que diversos sites sobre o furúnculo o reproduziram , mas sem dar o devido crédito à esposa do Vitor Belfode.

Escrevo esse texto de hoje em pé, pois meu popozão está incrivelmente vermelho e dolorido.

Apenas fiz esse relato em homenagem aos meus fiéis leitores e a todos aqueles que sofrem silenciosamente os malefícios do furúnculo.

Levantem-se, irmãos, furunquentos.

Keflex os libertará!