Contos do Adamastor

Estorias surreais de pessoas irreais, contadas por um advogado ranzinza, carente, gentil e docil como um pequeno sagui silvestre. Nao recomendado para minorias intelectuais ou pessoas que se ofendem facilmente. Email: adamastor-em-gmail.com (sim, eu tenho um email do Google. Isso porque eu sou um nerd influente e poderoso)

8.3.04

Relacionamêintos de merda



Na minha busca incansável de desencalhar antes dos trinta anos (deadline: 10.03.2005), resolvi confessar a minha inaptidão para comer alguém e me cadastrei no ParPerfeito.

No cadastro, ao escolher o tipo de mulher, eu disse que "não era muito exigente".

Olha as merdas que esses filhos da puta me ofereceram:

CASE #1


Me recuso a comentar sobre a "bruxa69". Tenho nojo em imaginar a mistura das antigas tradições fedidas da wicca com essa prática sexual.

Agora, olha a segunda criatura da foto: Um travesti. Porra, eu pedi mulher. Mulher! Será que o nerdzinho que criou essa merda de banco de dados em "Dbeiço" não sabe diferenciar uma xota de uma rola?

E ainda por cima um traveco de 1,80, que faz a linha loura fatal-pós-Marilyn. Tenha paciência. E eu lá tenho cara de Erasmo Carlos?


CASE #2


É impossível não reparar, com horror nos olhos e arrepio na espinha, no gigantismo tribufásico de Paty_Black_32, com seu sorriso maléfico e seu vestido de florzinhas, comprado no Khalil M. Gebara. Se não bastasse sua aura de black sabbath , Paty ainda tenta me ludibriar, dizendo que está "um pouco acima do peso".

Eu já conheço tipos como a Paty. Mulheres como ela têm os lábios vaginais roxos e a buceta rubra, gigante e pulsante, como se estivesse viva e necessitasse de saciar sua fome de sangue com o sacrifício de pequenos animais rupestres.

Vou cancelar minha conta nessa merda de serviço.

Ainda bem que paguei essa porra com um cheque borrachudo.