Contos do Adamastor

Estorias surreais de pessoas irreais, contadas por um advogado ranzinza, carente, gentil e docil como um pequeno sagui silvestre. Nao recomendado para minorias intelectuais ou pessoas que se ofendem facilmente. Email: adamastor-em-gmail.com (sim, eu tenho um email do Google. Isso porque eu sou um nerd influente e poderoso)

12.3.04

A polêmica do Melzinho



Tá mais do que na cara que a intenção do Mel Gibson ao fazer uma visão polêmica da vida de Cristo foi apenas para faturar um trocado. Bem mais que os trinta dinheiros do Judas.

Isso se deve por uma característica interessante dos cristãos modernos: quando um diretor/escritor/cantor publica alguma obra que vilipendie a sua crença, todo mundo resolve comprar a tal obra.

Em seguida, eles (os cristãos) tomam a mídia e fazem toda sorte de manifestos contra a obra, o que funciona como uma publicidade grátis para a obra.

E fica só nisso. Ninguém resolve encher o sujeito de bala, tal qual esses fundamentalistas islâmicos.

Gostaria de ver o Melzinho ou ainda o Marilyn Mason lançar um filme (ou uma música, no segundo caso) questionando a macheza do Maomé.


Minha festinha



A minha festinha foi bacana. Ninguém vomitou ou entupiu os vasos sanitários. Todos se comportaram direitinho e mastigaram de boca fechada.

A parentalha compareceu em peso, para beijar a mão do causídico da família. Todo mundo teve de beijar o meu anel de adevogado e renovar os votos de fidelidade à minha pessoa.

Contudo, teve gente que não deu as caras e nem ligou para me felicitar. Quanto à esses, quero distância.

Não quero ver a cara deles quando eu tomar posse como Ministro do STF (usando o esquema Marcorélio-mode).