Contos do Adamastor

Estorias surreais de pessoas irreais, contadas por um advogado ranzinza, carente, gentil e docil como um pequeno sagui silvestre. Nao recomendado para minorias intelectuais ou pessoas que se ofendem facilmente. Email: adamastor-em-gmail.com (sim, eu tenho um email do Google. Isso porque eu sou um nerd influente e poderoso)

9.3.04

Miscelâneas variadas do dia



Amanhã é o meu aniversário.

Como meus leitores sabem, sou um sujeito sem amigos, solitário e infeliz.

Para diminuir essa profunda e intermitente dor em minh'alma (ou seria minha'lma?) peço, encarecidademente, que mandem para o meu email alguma mensagem carinhosa. Pode ser aquele arquivo de vírus que você criou em comandos batch ("del *.* | y" não vale) ou um email com milhões de bichinhos fofos e anti-alérgicos. Agradeço desde já.

***


Rafinha, o "amigo do peito" do Matinas Suzuki, mais uma vez furou comigo em sua recente estadia no RIo.

Iria apresentá-lo às minhas clientes que laboram na boate Cicciolina.

Obviamente que elas pagam os honorários in natura.

***

Não fui no show do Fatboy Slim. Show de graça sempre é uma merda, não só pela patuléia sempre presente em eventos não-onerosos, como que também pela desagradável presença de outros grupos, tais quais: clubbers (com suas drogas sintéticas e suas mandíbulas travadas), lutadores de jiu-jitsu (tentando brigar com algum gay, numa tentativa de, ainda que por alguma desculpa, encostar num homem), membros da Renovação Carismática (tentando converter algum incauto com um violãozinho e uns rapazes assexuados), filhos de porteiro (arst. 155 e 157 do Código Penal), travestis e outras categorias menos representativas.

Aliás, dificilmente o show do Fatboy superaria o do Molejão. O Molejão é a grande esperança da música brasileira.

E esse DJ Marky? Ele é viado, é nerd, ou é um nerd-viado?

***


Jorginho Guinle foi o Marcelo D2 dos anos dourados.

***


Eu já fiz muitas burrices em minha vida, mas jamais cheguei ao ponto de votar no Lula e acreditar que "a esperança venceu o medo".

***


O porteiro do prédio vizinho ameaçou matar o zelador do meu prédio.

O motivo: o zelador teria furtado a coleção de chaveiros com temas flamenguistas do meu porteiro.

Seria um crime passional?

Eu acho que o motivo foi torpe...

***


Esse tal de Felipe Dilon tem algum parentesco com o Bob?

***

Andam me perguntando sobre o que eu acho da lista do Pelé.

Vou dizer uma coisa: desde que o Zé do Carmo fez aquele gol contra que desclassificou o Vasco do Campeonato Brasileiro de 19 e lá-vai-fumaça, eu bani o futebol da minha vida, mas, ainda assim, o Pelé fez uma grande injustiça em não incluir o genial Janco Tianno e o Karua, o imbatível goleiro das Ilhas Faroe (devia ser alguma falha na IA do Fifa Soccer).


***


Teoria da conspiração: Tio Ada desconfia que o discurso do senador do PDT do Sergipe acusando o Dirceu foi totalmente armado pra tentar invalidar as denúncias. Desses barbudinhos eu espero tudo.

***


Meu nobre compadre, o deputado Pinguim (protejo a fonte por motivos óbvios) me confidenciou o seguinte: a II Guerra Mundial foi uma armação dos americanos para se apoderarem do know-how militar-industrial alemão.

Claro que os campos de concentração e o desembarque na Normandia, bem como os bombardeios na Alemanha e na Inglaterra foram só uma armação.

Só não vê quem não quer...