Contos do Adamastor

Estorias surreais de pessoas irreais, contadas por um advogado ranzinza, carente, gentil e docil como um pequeno sagui silvestre. Nao recomendado para minorias intelectuais ou pessoas que se ofendem facilmente. Email: adamastor-em-gmail.com (sim, eu tenho um email do Google. Isso porque eu sou um nerd influente e poderoso)

8.2.04

Guerrinhas de purpurina



Depois de ter seus comentários rebatidos nesse meu modesto blog, de modestas cores e modesto layout, o rapazola que se assina "Tsc" apresentou sua tréplica ao meu arrazoado.

Leitor, se você é pessoa sensata e que não aprecia essas futricas de blog, sugiro que pule esse post. Flame-wars é pra retardados, pra gente que não tem vida social e que leva tudo à sério. Conselho do seu tio querido: vão passear na praia, beijar a empregada na boca, comer a filha do síndico. A juventude é apenas um átimo de nossas vidas, que não merece ser desperdiçada na frente de um computador.

Após esses avisos necessários, passemos a tréplica das bobagens que meu ex adverso escreveu no blog do Rafa, as quais eu reproduzo aqui, in verbis


Tá, o cara não derrubou nada do que eu disse. Se eu falo que macho que é macho não liga pros viados, e ele diz que pra ser macho tem que se importar com os viados, é a minha palavra contra a dele. E eu sou macho e fico com a minha. Sem mais, acho que os blogueiros que enxergam viadagem no senhor dos anéis e os heterosexuais podem conviver numa boa. Sigam para além do arco-íris, enrustidos.

E whatta fucka porra de diferença faz eu me identificar ou não? O assunto não é eu e nem meu nome. Essa sua necessidade é típica de quem não consegue atacar as idéias e precisa atacar as pessoas.
08, fev @ 11:03


Passemos, então, a minha tetréplica, na melhor forma de Direito e Justiça:

Compulsando os meus argumentos transcritos nesse blog, percebe-se claramente que o referido Adamastor impugnou minuciosamente todas as impugnações apresentadas pelo supracitado Zé Ruela, não havendo o que se falar em defesa genérica. Demonstrou-se a fragilidade de todo o raciocínio apresentado pelo rapazola, merecendo apenas a ratificação do que já foi dito e escrito.

É teratológica a forma como o mesmo procura tumultuar a questã, partindo para o ataque pessoal quando deveria preocupar-se em derrubar as alegações do ora Peticionante.

Deveria ter vertido seus resmungos no vernáculo, e não em estrangeirismos alienígenas, que atentam contra nossa inabalável identidade cultural, decorrente de nossa origem luso-tupi-guarani.

Outrossim, toda a argumentação apresentada pelo retrocitado Zé Ruela merece ser desentranhada deste blog, haja vista que o mesmo não teve a honradez de assinar suas pugnações.

É necessário lembrar que o anonimato na internet deve restringir-se apenas aos punheteiros amadores. Qualquer outro indivíduo que se utilize desse subterfúgio para fazer valer suas crenças filo-luso-eco-sociais, merece o repúdio de nossa sociedade obreira e feliz.

Termino invocando as sempre oportunas palavras do sábio jurisconsulto Sebastião Themístocles Macalé, que advogou sobre a alcunha de Excelso Pretório: "BIS DE EADEM RE NON SIT ACTIO".

P. Deferimento.