Contos do Adamastor

Estorias surreais de pessoas irreais, contadas por um advogado ranzinza, carente, gentil e docil como um pequeno sagui silvestre. Nao recomendado para minorias intelectuais ou pessoas que se ofendem facilmente. Email: adamastor-em-gmail.com (sim, eu tenho um email do Google. Isso porque eu sou um nerd influente e poderoso)

12.2.04

as delícias de ser preto



Uma socialite que mora na minha rua desancou o porteiro do meu prédio. Acusou o infeliz de ter arranhado a Mercedes dela. Chamou de preto, pobre, merda, fodido e invejoso.

Foi na frente de todo mundo, o que torna o fato mais grave.

Na qualidade de consultor jurídico da comunidade favelada, aconselhei o camarada a fazer um registro de ocorrência na DP.

Ele fez? Não deixaram.

O Delegado disse que era "pouca coisa". Não era motivo pra fazer um RO. Que se fizesse, ia dar muito trabalho pra vítima, que teria de comparecer na delegacia várias vezes. Sugeriu que o coitado entrasse com uma ação de reparação de danos.

E só.

Pobre realmente só se fode.