Contos do Adamastor

Estorias surreais de pessoas irreais, contadas por um advogado ranzinza, carente, gentil e docil como um pequeno sagui silvestre. Nao recomendado para minorias intelectuais ou pessoas que se ofendem facilmente. Email: adamastor-em-gmail.com (sim, eu tenho um email do Google. Isso porque eu sou um nerd influente e poderoso)

6.11.03

Respondendo aos leitores:



Não, eu não sou gay, apesar de ter uns cds do Pet Shop Boys e um LP do Rafael Rabelo com o Ney Matogrosso.

Não, eu não sou rico.

Não, eu não sou pobre.

Não, eu não sou judeu.

Não, eu não sou preto. Sou meio chocolate sensual.

Sim, eu já broxei. A primeira e única vez foi em 15 de novembro de 2001. Vou fazer uma festa pra comemorar os dois anos.

Sim, eu tomo remédios de tarja preta.

Sim, eu gosto de literatura, mas não gosto de fazer citações pra parecer inteligente e culto.

Sim, eu me importo com o que as pessoas dizem de mim, embora tente disfarçar.

Sim, eu tenho problemas de auto-estima, como todo mundo, mas, também, eu tento disfarçar.

Sim, eu malho.

Sim, eu tenho barriga.

Não eu não sou bonito. Faço o tipo Raimundo. Sou coxudo e faço sucesso com as empregadas domésticas, faxineiras, serventes e similares.

Sim, eu sou um tremendo mentiroso.