Contos do Adamastor

Estorias surreais de pessoas irreais, contadas por um advogado ranzinza, carente, gentil e docil como um pequeno sagui silvestre. Nao recomendado para minorias intelectuais ou pessoas que se ofendem facilmente. Email: adamastor-em-gmail.com (sim, eu tenho um email do Google. Isso porque eu sou um nerd influente e poderoso)

9.11.03

Notícias sobre o cu doce



Creio que exista gente que acompanhe minhas estórias pessoais. Até pouco tempo, narrava meu problema ante o cu doce, aquele ardil estratagema da mulher moderna.

Como minha vida é muderna e agitada, aconteceram diversos fatos, os quais eu relato a seguir, in verbis:

01. A Cabacinha levou um fora do Tenistazinho Mexicano, que a trocou pela sua amiga.. Como tênis não é esporte de homem, o rapaz apenas seguiu sua sina. Embora a pobrezinha esteja de "luto", vejo que é o momento adequado para eu ser o "ombro amigo". Mas também quero ser a "pica amiga";

02. A professorinha era interesseira. Só queria saber do meu dinheiro (que, aliás, não tenho). Lembro que, quando eu a conheci, ela me fez um monte de perguntas indiscretas, tais quais: "qual o seu carro?"; "quantos empregados você tem?" , "qual a marca do seu relógio?" e "você tem home-theather?". As respostas foram, nessa ordem: "um Del-Rey 1987 azul-marinho à álcool"; "1"; "um Cássio, que minha mãe comprou no Ponto Frio" e "sim, eu tenho um 3-em-1 da Phlico". Depois desse "perfil", se ela fosse realmente interesseira, ia sumir. Não deu outra.

03. Bateu uma saudade da xota da Moreninha da Escada. Saudade de xota dói. Ô, se dói. Dói muito. O saco lateja e suspira. O jeito é cheirar a calcinha branca cavada que ela me deu e chamar na mão, relembrando os bons momentos. Mandei um SMS pra ela hoje, dizendo "Saudade de você, minha morena...". Ela me ligou na hora. Conversamos e ela jurou que queria mais chá-de-rola. Vou ter de tomar um Viagra, mas isso é detalhe. Mas não quero saber de namoro. Só vou casar com mulher direita. Se puder ser virgem, é melhor. Vem com menos vícios e não vai dizer que já viu pirus maiores que o meu. Não que isso me aconteça sempre...

04. Provando que o uso controlado de psicotrópicos somado à terapia freudiana podem mudar uma pessoa, tô pra pegar mais uma mulher. Antes que meus leitores comecem a achar que estou ficando metido e me fazendo de besta, quero dizer que essa minha fase "homem gostoso" não está dependendo de mim, mas apenas das minhas autodescobertas enquanto pessoa humana. A mulher em questão é uma quarentona, malhada e loira. O grande pobrema é que a retrocitada mulher é recém-separada de um políça federal ciumento. Há risco de vida na parada. Preciso rever o "custo x benefício". Rezem por mim.

No resto, tá tudo bem. Estou de saco cheio e não aguento mais meus clientes. Tive outro sonho erótico com a Benedita. Coisa pouca. O pior foi o sonho de hoje: eu desfilava numa passarela, vestido de Noturno (aquele personagem azul e feioso do X-Men), perante uma platéia de mulheres enlouquecidas. Geral se rasgava por mim. Tava podendo. Mas me sentia ridículo com aquela roupa.

Não é a toa que o Dr. Survektor me cobra uma fortuna...