Contos do Adamastor

Estorias surreais de pessoas irreais, contadas por um advogado ranzinza, carente, gentil e docil como um pequeno sagui silvestre. Nao recomendado para minorias intelectuais ou pessoas que se ofendem facilmente. Email: adamastor-em-gmail.com (sim, eu tenho um email do Google. Isso porque eu sou um nerd influente e poderoso)

11.11.03

Luana e o art. 12



Eu não vejo tv, não ouço rádio e nem leio jornal. Só sei o que acontece nesse mundo através da internet e de Jura, minha empregada residente e domiciliada no Juramento (será que acertei a favela?).

Através desses confiáveis meios de comunicação, soube que a Luana Piovani reconheceu publicamente o seu uso contumaz do cigarrinho do capeta. Inclusive, a retrocitada artista afirmou que maconha não faz mal algum.

Não vou discutir sobre as questões morais e jurídicas do caso. Só lembro à criançada presente que fumar maconha acarreta sérios transtornos comportamentais, tais quais fazer dreadlocks ensebados no cabelo, apreciar reggae e, obviamente, achar que a trilogia Matrix faz sentido.

Na realidade, sobre o caso em tela, gostaria de falar o seguinte:

Eu acredito que existem pessoas que, ao acordar de manhã, antes de iniciar um novo dia, são tomadas pelo seguinte pensamento:"hoje eu vou aprontar alguma merda, só pra dar um dinheiro pro meu advogado".

Portanto, Luana, como um conselho jurídico gratuito, vou repetir pra você um "toque" que um certo ator loiro da TV Globo me deu:

"a boca foi feita pra chupar, não pra falar".

Por essas e outras é que abandonei minha carreira artística.