Contos do Adamastor

Estorias surreais de pessoas irreais, contadas por um advogado ranzinza, carente, gentil e docil como um pequeno sagui silvestre. Nao recomendado para minorias intelectuais ou pessoas que se ofendem facilmente. Email: adamastor-em-gmail.com (sim, eu tenho um email do Google. Isso porque eu sou um nerd influente e poderoso)

3.10.03

Momentos decisivos



Escolher a festa em que ir é uma decisão angustiante. Reconheço que é bichice, parece um daqueles capítulo de "Maria do Bairro", quando a Thalia era menos peituda e puta.

Tenho refletido bastante sobre esse problema.

A solução mais sensata, que seria de comparecer nos dois eventos, mostra-se impossível.

Uma festa é em Jacarepaguá e outra é no Leblon. É uma distância de mais de 60 km, que não conseguirei percorrer em tempo.

Pedi conselhos a duas pessoas importantes de minha vida:

a) Dr. Survektor, meu psicoterapeuta judeu de formação freudiana: Survektor, ao ouvir atentamente o meu relato - na realidade, ele estava olhando pro relógio discretamente - deu o seguinte parecer:

"Cabacinha está fazendo jogo duro. Ela sabe que eu sou um rapaz pervertido e mundano, e isto a atrai. Toda mulher deseja, ainda que inconscientemente, um homem carnal e devasso. Você deve ir na festa do seu amigo Lendário Washington, Wellington ou coisa do tipo. Deixe a menina em banho-maria. O grito primal do útero, órgão ainda adormecido, despertará o desejo de uma trepada. Aguarde um pouco e vá pegar uma gonorréia com seus amigos".

b) Jura, minha empregada do Morro da Providência, cursa a oitava série pela terceira vez:

"meu filho, essa galeguinha lôra tá te tirando. Tá valorizando dimais essas carne dela, porque quem mora em Jacarepaguá não pode tirá onda não. Num é niuma Viera Souto, niuma Copacabana. Ainda mais tirando onda contigo, que é adevogado e é um cara sangue-bão, que mastiga com a boca fechada que dá gosto de ver. Sai dessa, filho. Se tu quiser, te apresento minha filha, que é modelo dus Talento Brilhante, tá ligado? "

Apesar da divergência de fundamentos, as duas criaturas concordaram em uma coisa: eu devo dar uma esfriada na Cabacinha. Deixa ela quieta no seu canto virginal e pueril, tocando siririca vendo Avril Lavigne.

E que se foda.

Vou mesmo é voltar aos velhos tempos, reencontrar Xereca, Sissi Furacão e Gono, as amiguinhas putanas de Lendário Wellington. Passarei na farmácia e pegarei todo o estoque de Prudence (tm), pra machucar essas bucetas indomadas.

Rezem por mim, criançada.