Contos do Adamastor

Estorias surreais de pessoas irreais, contadas por um advogado ranzinza, carente, gentil e docil como um pequeno sagui silvestre. Nao recomendado para minorias intelectuais ou pessoas que se ofendem facilmente. Email: adamastor-em-gmail.com (sim, eu tenho um email do Google. Isso porque eu sou um nerd influente e poderoso)

10.9.03

Dilema masculino



Tenho uma trepada marcada pra sábado.

É trabalho pra uma tarde toda, com direito a preliminares, foda, pizza portuguesa gigante com catupiry e mais aquela musse do Mr. Pizza.

Isso porque a menina merece. Não vou namorar, mas vou cobrir com carinho e ternura. Só não vou chamá-la de "meu amor".

Sucedeu-se um conflito intertemporal em minha agenda.

Marcaram, para a mesma data, um churrascão na aprazível e longínqua cidade de Nova Iguaçu, a Cidade Luz, com direito a futebol, sinuca, tênis e sauna com meus fiéis camaradas.

Não jogo tênis e nem pratico sauna, porque é coisa de gente que entende do babado. Eu não entendo do babado e nem pretendo entender o que é "babado", "edi", "aqué", "xuca" e outros termos desse quilate. A ignorância é uma virtude.

Voltando ao assunto: trepada tem sempre, ainda que remunerada. Futebolzinho em New Iguaçu nem sempre. Vou poder mostrar toda a ginga e o molejo de meu jeito de beque alemão, dando botinadas nos faveladinhos mal-alimentados. Mas a menina vale o quanto fode.

Ainda não sei como vou proceder. Jogo futebol ou traço a menina?