Contos do Adamastor

Estorias surreais de pessoas irreais, contadas por um advogado ranzinza, carente, gentil e docil como um pequeno sagui silvestre. Nao recomendado para minorias intelectuais ou pessoas que se ofendem facilmente. Email: adamastor-em-gmail.com (sim, eu tenho um email do Google. Isso porque eu sou um nerd influente e poderoso)

25.9.03

Cabacinha, a complicada da vez



Durante minhas andanças por esse mundo solitário, conheci uma menina.

Cabacinha - é assim que irei chamá-la, tendo em vista sua aparente virgindade - é bonita e novinha.

Cabacinha me convidou pra sair, pra bater um papo. Fomos à um barzinho no Shopping Downton.

A conversa fluiu normalmente. Ela riu muito das idiotices que eu falo (sou mais lesado pessoalmente, tenham certeza).

Contuo, lá pelas tantas, Cabacinha decepcionou-me ao dizer que estava saíndo com um rapazola que era esportista. Tenista. Disse que ele é campeão e tudo mais. Que todas as meninas da rua dela são encantadas pelo manezão. E que gosta muito dele, apesar de não estar apaixonada.

Minha vontade foi de me levantar e ir embora do barzinho. Claro que ia deixar a conta pra ela pagar, pois homem é tudo palhaço. Apesar de profundamente decepcionado, mantive a compostura graças a minha educação britânica.

Fiquei quieto. Ela falou por nós dois. Falou pra caralho, buceta, vagina e cu. Contou milhões de coisas de que não me lembro.

Encheu minha paciência. Não aguentei mais e disse que estava cansado e pedi a conta. Rachamos, claro. Só pago quando tenho a certeza (ou menos a "fumaça do bom direito") de que vou comer minha convidada.

Não entendi a situação. Será que ela acha que esse meio jeitinho meigo indica homossexualidade? Que vou ser "sua amiguinha" e confidente? Duvido muito.

Primeiro que tênis não é esporte. É um joguinho de maricas, que ficam dando batidinhas na bola, com suas roupinhas brancas e engomadas. É brincadeirinha de freira virgem.

Segundo que, graças ao Google, procurei o sujeito na internet. Existem 212 referências a ele no site (ele, contudo, ainda perde para "bundaum", com 315, conforme o Feanor declarou). Descobri a foto do sujeito. Apesar dos olhos azuis, tem a cara do Kiko do programa "Chaves". Não há como as meninas se apaixonarem pelo Kiko ariano. Eu sou feio, mas nem tanto.

Não vou ligar mais pra ela. Que se foda. Que dê pro seu Kiko ariano e sejam felizes em Acapulco, com Nhonho, Chaves e seus amigos.

Fiquei magoado, mas nada que um bom tarja-preta não resolva.