Contos do Adamastor

Estorias surreais de pessoas irreais, contadas por um advogado ranzinza, carente, gentil e docil como um pequeno sagui silvestre. Nao recomendado para minorias intelectuais ou pessoas que se ofendem facilmente. Email: adamastor-em-gmail.com (sim, eu tenho um email do Google. Isso porque eu sou um nerd influente e poderoso)

25.8.03

Tayra, minha gordinha raivosa



Antes de ser a minha segunda paixão virtual (perdendo para a Luciana, a japinha com sotaque baiano), O blog joiado da TayraTayra foi a primeira pessoa a mandar um email raivoso para o Adamastor da Silva.

E mais, dedicou um post no seu genial blog, onde ela falou o seguinte:

"Mas hoje eu vi um blog indicado como as dez últimas atualizações na pg. do www.blogger.com.br que tinha o título de Não fiz, e daí?, meu o blog era de um tremendo babaca, dizendo que foi a festa e que não se conforma que depois da libertação sexual, com tanta vaquinha na festa, nenhuma quis dar pra ele, além de ter a coragem de falar que a única mulher que presta no mundo é a ex-mina dele (de quem ele c/ certeza tomou um pé na bunda e certamente muitos chifres). Além de dizer que sexo anal é coisa de menina gorda que quer segurar o namorado, entre tantas outras pérolas. Fiquei muito revoltada com todo o machismo e hipocrisia desse infeliz, chamado Adamastor Silva, que o enviei um e-mail super desaforado falando tudo que eu pensava sobre aquele blog ridículo, mas infelizmente não sei o endereço do blog (nem o e-mail dele), já que fiz tudo através de links, pois se eu os tivesse os colocaria aqui para que vcs. pudessem conferir com seus próprios olhinhos e ver a que tipo de criatura asquerosa estou me referindo. Gente, chega de hipocrisia, todo mundo faz (ou ainda vai fazer) sexo, se ñ faz é anormal, por que isso é uma coisa super natural, além ser gostoso. Pra mim todo esse povo (desde o cara que filmou e publicou as fotos na net até os babacas como o Adamastor Silva, que ficam criticando as meninas sem nenhum embasamento) são babacas e frustrados que estavam loucos para estar lá, mas como não conseguiram "pegar ninguém", como eles mesmo gostam de dizer, agora tem que ficar botando a boca no mundo e xingando quem fez e se divertiu.

Sei lá pensem bem".

Confesso que chorei quando li o email raivoso, o qual transcreverei, assim que consultar meus arquivos. Só consegui depois de bater uma punhetinha pensando na Rachel Weisz, aquela inglesinha do filme da "Múmia".

Fiquei tão afetado que imprimi e levei os impropérios da moça ao meu terapeuta, o Dr. Survektor, que disse o seguinte: "todo ato raivoso esconde uma atração. Essa menina te quer".

Sim, ela me queria.

O resto, eu não conto. Sou cavalheiro.