Contos do Adamastor

Estorias surreais de pessoas irreais, contadas por um advogado ranzinza, carente, gentil e docil como um pequeno sagui silvestre. Nao recomendado para minorias intelectuais ou pessoas que se ofendem facilmente. Email: adamastor-em-gmail.com (sim, eu tenho um email do Google. Isso porque eu sou um nerd influente e poderoso)

17.8.03

Adamastor Rogério da Silva e os flashmobs



Flashmob é coisa de quem não fode, ou fode em intervalos irregulares e longínquos.

Partindo dessa premissa, quase fiz o meu flashmob particular hoje.

A estória é a seguinte.

Fui almoçar fora com meus dois irmãos e, subitamente, dou de cara com o Fausto Fawcett, notória figura copacabanense, vindo em nossa direção.

Subitamente (eu gosto dessa palavra), tentei organizar um pocket-flashmob com meus fraternos irmãos:


- Aê, cambada! É o Fausto Fawcett, quando ele passar pela gente, vamo gritá "calcinha!".
- Quem é Fausto Fórceps? - pergunta Kiko, meu irmão-clone-do-gordinho-do-KLB
- Ih, Adamastor, deixa de ser criança. Vamo dá uns pescotapas nele - pondera Horácio Gonzaga, meu irmão com cara de bandido mexicano.


Acabou que o flashmob foi o seguinte: tomei pescotapas na frente do Fausto Fawcett, que devia estar pensando "caralho, aqui em Copacabana só tem nego doido. Vou chamar a galera e fazer outro show".