Contos do Adamastor

Estorias surreais de pessoas irreais, contadas por um advogado ranzinza, carente, gentil e docil como um pequeno sagui silvestre. Nao recomendado para minorias intelectuais ou pessoas que se ofendem facilmente. Email: adamastor-em-gmail.com (sim, eu tenho um email do Google. Isso porque eu sou um nerd influente e poderoso)

24.7.03

Grandes responsabilidades



Mais uma vez, presidi a reunião de condomínio. Fui obrigado. Detesto ter de ouvir aquelas velhas condôminas, que têm nessa reunião um de seus poucos contato sociais, e aproveitam para contar sobre tudo. Aconteceu o seguinte:

* A Síndica, D. Baranga Petista, foi reeleita por unanimidade. Até a macumbeira, que era da oposição, votou a favor. A neta do Seu Mudinho, também da oposição não compareceu.

* A Síndica revelou que seu filho abicharado vai ser programador ou biológo. Isso explica tudo.

* O Delegado Bundão murmurou algumas babaquices, mas não ouvi. Fiquei hipnotizado, olhando para as pernas brancas e gordas da referida autoridade, que trajava uma antiga bermuda da Sulfabril, da época em que eram sorteadas nos intervalos dos "Trapalhões".

* Falamos mal da neta do Seu Mudinho, aproveitando sua ausência. Comentou-se que o marido da moça não dá no couro e que a mãe dela é retardada.

* A Síndica disse que eu estava bonito. Saí de ré, coisa ruim.

* Comentou-se que a nossa aprazível rua estava tomada por pombos. Uma "adevogada", que mora no prédio vizinho, cisma em jogar milho na calçada do prédio, dizendo que, se nosso porteiro proibir, ela vai comunicar o fato a Suipa. Pediram meu conselho jurídico. Falei pro porteiro avisar para "adevogada" que a supracitada causídica iria "rodar" se mexesse com os velhinhos ranhetas e raivosos do nosso condomínio. Grandes merda de Suípa, já dizia o Pareto.

* Eu disse que o filho da Síndica sabe mexer em ASP? Tem futuro esse menino.

* A reunião foi no playground do edifício, que, tendo em vista a idade provecta dos moradores, é um local desabitado. Só serve pra eu levar umas moças pra comer no banheiro social. Por esse motivo, votei contra a instalação de câmeras no prédio. Minha vida afetiva ficaria abalada.