Contos do Adamastor

Estorias surreais de pessoas irreais, contadas por um advogado ranzinza, carente, gentil e docil como um pequeno sagui silvestre. Nao recomendado para minorias intelectuais ou pessoas que se ofendem facilmente. Email: adamastor-em-gmail.com (sim, eu tenho um email do Google. Isso porque eu sou um nerd influente e poderoso)

17.6.03

Adamastor comenta Matrix Reloaded



Fui assistir Matrix Reloaded, "o filme do ano", segundo a Veja, a Private e a Reader's Digest.

Carreguei comigo, como testemunhas desse heróico feito, meu irmão caçula e meu primo.

Como os pulhas preferem o anonimato, vou identificá-los por seus apelidos: aquele é Horácio Gonzaga, tendo em vista sua cara de bandido de filme mexicano. Já meu primo é o Baianinho, pois parece filho do Caetano Veloso.

É, eu sei. Não tem a menor graça.

Mas apelidos familiares nunca tem. Exceto um pai de família que era conhecido por "Gatinha". Essa estória eu deixo pra outro dia.

Baianinho riu o filme inteiro. Não sei se ele anda tomando êxtase, a droga daquele povo que dança em rave. Dizem que êxtase ajuda a dilatar o brioco e fazer as pessoas rirem. Espero que meu primo não tenha ido por esse caminho.

Talvez seja o mais óbvio: retardamento mental.

Horácio Gonzaga, como bom mexicano, ficou quieto, atento à alguma tocaia. Os mexicanos estão sempre esperando o pior acontecer, mesmo numa sala de cinema vazia.

Quanto a mim, fiquei entediado o filme todo. Muita briguinha, muita câmera lenta. Muita conversa sem-sentido.

Pra mim, os irmãos Wachowski (ou algo do tipo) são, na realidade, Arnaldo Antunes e Gilberto Gil.

O Arnaldo, com seu corte a la Frankenstein, forneceu os elementos cyber, as citações cult, beatnik, cool e outros adjetivos que merecem ser escritos em itálico.

Já o Gilberto Gil inseriu os elementos afro, promovendo o sincretismo religioso virtual. Vide a cena da Timbalada em Zion. Só tinha crioulo. Os únicos brancos eram o Neo e a Trinity, que prefiriram testar aquela quantidade imensa de buracos que eles têm no corpo.

Já o diálogo com o Arquiteto, foi a dupla Gil-Arnaldo que fez, com citações ao Wally Salomão e ao Jorge Mautner, paladinos da péla-saquice tropicalista.

Em suma: ninguém entende porra nenhuma. E não é um "defeito" do filme. Foi proposital, para os nerds terem alguma razão para viver, para discutirem nos fórums e salas de discussão da internet. Pra esquecerem que não conseguem ter uma mulher, e que ninguém se importa se seus micros são poderosos e que suas placas de vídeo são a Radeon 9700 Pro.

Pensar em Matrix os ajudam a não pensar em suas patéticas vidas.

Isso é viver numa Matrix.

Gilberto Gil e Arnaldo Antunes sabiam o que estavam fazendo...